Alumiada

A vida nos inventa muito melhor.

janeiro 03, 2006

The Closet (O Almário)

Gavetas a sete chaves
Com senha e taramela

Sem segredos.

6 Comments:

  • At janeiro 03, 2006, Anonymous mario cezar said…

    sim. minha querida. e espreitei teu canto. tua ave palavra. terno-fogo. sim espreitei tua carne com resquícios de flores abertas em sons , em perfumes. de tua boca a saliva sai em combustão, em doce chama rubra. parabéns pelo novo caderno e feliz ano

     
  • At janeiro 03, 2006, Anonymous Tutti said…

    Sua literatura prenhe de luz própria, Valéria, muitas vezes reinventa o que a vida tem de melhor. Parabéns.

     
  • At janeiro 29, 2006, Anonymous Tutti said…

    Ufa! Obrigada, Val. Obrigada, Diana-Dru. Esse poema é realmente uma parte da sua poesia que sumiu daqui. Gosto dele. Gosto de me engarranchar em poemas cujas possibilidades sejam tantas. Gosto de poemas em frestas, poemas que pulsam sob o eco oco de tudo o que aparentemente lhes falta.(Quer uma sugestão? Reveja o título desse poema.) Abraços e beijos agradecidos.

     
  • At janeiro 29, 2006, Anonymous Diana-Dru said…

    Tutti, sou eu quem agradece. de verdade. :-)

     
  • At janeiro 30, 2006, Anonymous Anônimo said…

    senha ou resenha na fechadura do cofre, espalhada aos quatro ventos.

    Tato

    www.zonzini.blogger.com.br

     
  • At janeiro 30, 2006, Anonymous Val said…

    Tato, saudade de tu aos montes! só pra registro, aqui também. :-) mil beijos

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home